Dor pós-treino ou lesão?

Distinguir entre a dor “normal” pós-treino e uma lesão pode ser um desafio, mas existem alguns sinais e sintomas que podem ajudar a diferenciá-los.

Quando iniciamos uma nova modalidade desportiva, mudamos as séries do treino, aumentamos a carga nos exercícios ou fazemos uma atividade que exige grande esforço (uma prova de corrida, por exemplo), é comum nos dias seguintes sentir, além de cansaço normal, uma rigidez muscular progressiva combinada com dor.

Isso é uma resposta fisiológica do organismo ao estimulo dado e indica que, seja pela falta de preparação física, seja pela intensidade do exercício, os músculos foram submetidos a um esforço para o qual não estavam preparados que gerou muitas micro lesões. 
Basicamente a dor é um sinal de que a nossa musculatura está a passar por um processo inflamatório de regeneração.

Aliás as micro lesões são a base da hipertrofia (na gíria musculação). Criam-se micro lesões com o treino e depois o nosso corpo em resposta regenera as fibras musculares “danificadas” o que faz com que fiquem maiores e mais fortes.

Este desconforto pode iniciar logo após o treino e costuma atingir o seu pico em 24 a 72 horas e vai diminuindo progressivamente até desaparecer.

Um descanso ativo, como por exemplo uma caminhada (no caso das dores serem nas pernas) ajuda a aliviar a dor, já que este exercício ligeiro faz com que se elimine o ácido lático produzido pelo musculo e responsável pelas dores.

Já uma lesão, normalmente ocorre durante o treino, nós sabemos, damos conta da dor\lesão no momento que “nos magoamos”. Geralmente tem dor aguda, acompanhada de vermelhidão, inchaço e calor na zona e por vezes até pode fazer um hematoma (pisadura).
Se o desconforto muscular não diminuir em três a cinco dias após o treino ou se for uma dor aguda e latejante, pode ser sinal de uma contusão.
Tambem outro indicador de lesão, é se a dor for sempre no mesmo ponto (normalmente muito bem localizada) mesmo tendo passado mais de 5 dias. 

Diferenças entre dor de treino e Lesão:

  • Intensidade da dor: A dor muscular pós-treino geralmente é uma sensação de cansaço e rigidez muscular que ocorre algumas horas após o exercício. Ela tende a ser leve a moderada e diminui gradualmente ao longo do tempo. Em contraste, a dor de uma lesão pode ser mais intensa, aguda e persistente
  • Localização da dor: A dor muscular após o exercício geralmente é generalizada e afeta grupos musculares específicos que foram trabalhados durante o treino. Numa lesão, a dor é geralmente localizada numa área específica, como uma articulação, tendão ou músculo específico.
  • Início da dor: A dor muscular pós-treino normalmente aparece algumas horas após o exercício, atingindo o pico de um a dois dias e diminuindo gradualmente após esse período. Se a dor começar imediatamente durante o treino ou persistir por um longo período sem melhora, pode ser indicativo de uma lesão.
  • Sinais de inflamação: A inflamação é uma resposta natural do corpo ao exercício, mas é importante estar atento a sinais excessivos de inflamação. Inchaço excessivo, vermelhidão, calor e sensação de pulsão na área afetada podem indicar uma lesão.
  • Limitações de movimento: Se notar uma restrição significativa de movimento, incapacidade de suportar peso ou dificuldade em realizar atividades diárias normais, pode ser um sinal de lesão e não apenas da dor muscular.
  • Histórico de lesões anteriores: Se já teve lesões anteriores numa determinada zona muscular\articular, é mais provável que a dor nessa área seja relacionada a uma lesão em vez de ser apenas dor muscular pós-treino. Esteja mais atento se for o caso.

É importante lembrar que estas são apenas diretrizes gerais, e se estiver com dúvidas ou preocupações sobre sua dor ou lesão, é sempre recomendável procurar a avaliação de um profissional de saúde, como um médico ou fisioterapeuta, para um diagnóstico adequado e orientação sobre o tratamento adequado.

Ginásio 100%

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá 👋, tudo bem?
Podemos ajudar?